.

terça-feira, 11 de junho de 2019

Irmã Zete Receberá Título de Cidadã de Santa Cruz do Capibaribe



De iniciativa dos Vereadores José Bezerra da Costa (Zé Minhoca) e Edvaldo José da Silva (Irmão Val), a Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe entregará na noite desta Terça-feira (11), o Título de Cidadã de Santa Cruz do Capibaribe, a Senhora Gilzete Pereira Ferreira, (Irmã Zete).

Natural da cidade baiana de Irecê, Irmã Zete chegou a Santa Cruz no ano de 1975. E aqui morou por 35 anos. Em meio há esse tempo ela, fincou raízes nesta terra, e juntamente com seu esposo, João Bernardino Ferreira (João de Beja) In memoriam.  Trabalhou, na agricultura, teve restaurante, lanchonete, mas foi na confecção, que a Irmã trabalhou a maior parte do tempo em que esteve residindo em Santa Cruz do Capibaribe.

Nos bons tempos da nossa Sulanca, Irmã Zete também foi sulanqueira, e no seu “fabrico” ela gerava emprego e renda para seus colaboradores. Notadamente ela foi uma mulher empreendedora, que nunca se escondeu do trabalho, dando sua parcela de contribuição para o engrandecimento de Santa Cruz do Capibaribe, a terra que lhe abraçou e lhe acolheu com tanto carinho.

Evangélica desde sua infância, Irmã Zete destacou-se na Igreja Assembleia de Deus, onde desempenhou varias funções foi dirigente de Mocidades, Regente do Conjunto Musical Louvores de Sião, foi Professora na Escola Bíblica Dominical, foi Dirigente de Circulo de Oração da Igreja Sede, e em congregações localizadas em outros bairros como, por exemplo: Dona Lica, Cruz Alta, Oscarzão, São Domingos (Brejo da Madre de Deus). Irmã Zete também foi integrante do Coral da Igreja Sede, onde cantou por 20 anos.

Além de desempenhar todas essas atividades Irmã Zete, não se conteve, apenas as questões espirituais, ela também buscava ajudar os mais necessitados, com campanhas de arrecadação de alimentos para serem distribuídos com aqueles que por ventura, estivessem passando por dificuldades. Também fazia visita aos enfermos, levando sempre uma palavra de conforto. Ela sempre estava pronta para ajudar.

Após 4 anos do falecimento do seu esposo, Irmã Zete, retornou a Irecê/BA, sua terra natal, porém deixou aqui, uma história de luta, de superação, deixou um legado de vida, diga-se de passagem, uma vida EXEMPLAR, seja como cristã fervorosa da Assembleia de Deus, ou seja, como cidadã, que aqui residiu, trabalhou gerou emprego e renda.

Resumindo, ela fez história, e por falar em história, não se conta a história da Igreja Assembleia de Deus em Santa Cruz do Capibaribe, sem falar no nome de Gilzete Pereira Ferreira, (Irmã Zete).

Nenhum comentário:

Postar um comentário