.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2021

Fábio Aragão sai em defesa do Polo de Confecções com relação a possível acordo entre Brasil e países asiáticos

 


Se aprovado, a importação de produtos poderá ocasionar o fechamento de fábricas de pequeno, médio e grande porte do Polo de Confecções

 

As negociações entre Brasil e países asiáticos, para reduzir a taxa de importação de confecções de 35% para até 0%, desfavorece a economia do setor confeccionista e, consequentemente, a geração de empregos e o fechamento de fábricas de pequeno, médio e grande porte do estado de Pernambuco. Tal redução visa beneficiar a importação de produtos asiáticos para o Brasil, causando uma disputa desleal com a confecção e com o consumo de produtos que são fabricados e comercializados no grande Polo Têxtil, afetando diretamente o Moda Center Santa Cruz. 

 

O prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Fábio Aragão (PP), afirma ser contrário ao acordo entre os países, que podem acabar com postos de trabalho na cidade e gerar redução da produção local. "Essa queda das taxas de importação são preocupantes para a nossa região, uma vez que facilitará a entrada de produtos internacionais, podendo prejudicar a economia do nosso Polo de Confecções", afirma Fábio Aragão.

 

Se aprovado, o acordo afetará negativamente a economia das famílias que dependem da confecção na região de Santa Cruz do Capibaribe, pois, diferentemente do Brasil, nos países asiáticos as remunerações possuem níveis abaixo do que foi estabelecido nas Convenções da Organização Internacional do Trabalho (OIT), causando o pagamento de salários inferiores, jornadas de trabalho excessivas e sem garantia de segurança do trabalho. Esses são alguns dos motivos que geram a concorrência desleal, pois os produtos importados chegarão com preço de custo bem menor do que a mercadoria que é fabricada e comercializada no Brasil. 

 

Diante deste cenário, o gestor Fábio Aragão, está engajado na busca de soluções junto ao deputado estadual Diogo Moraes e ao deputado federal Eduardo da fonte, na luta para que esse acordo não se consolide e prejudique o Polo de Confecções e os santa-cruzenses no geral.

 

 

Assessoria Prefeito Fábio Aragão. 

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário